quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Cagaram no Cabeça de Teia... literalmente


Ok.. é notícia velha. Mas isso aqui não é jornalismo, então...

Mais uma vez, o Judão, meu site de entretenimento favorito, me dá as más notícias...

Pensei que a Marvel estava dando um passo na história dos quadrinhos que se equipararia à Watchmen e Dark Knight (ambos da DC) com Civil War. Pela primeira vez em muitos anos, os personagens pareciam realmente viver no mundo real. A realidade americana e a relaidadedo Universo Marvel estava perfeitamente encaixada. Aí, a vaca foi pro brejo. A Marvel resolveu fazer leilão da vida de seus heróis.

Como? Simples. Joe Quesada resolve fazer experimentos com os personagens, e se as vendas forem boas, as mudanças ficam.

O primeiro alvo: Homem Aranha.

É... o carro-chefe da editora passou de aracnídeo para roedor e vive agora no papel de cobaia de laboratório.

Eu penso assim: A Marvel sempre buscou aproximar seus personagens, mesmo sendo eles mutantes ou super-seres, de uma pessoa real. Ou seja, evoluindo e vivendo problemas normais de pessoas normais entre uma catástrofe cósmica e outra. Os personagens cresceram, alguns casaram, tiveram filhos, foram traídos, se separaram... a única coisa que parecia meio irreal era a morte, já que nenhum personagem morre e fica morto.

Nisso, lá se vão mais de 30 anos de evolução na vidinha do garotão Parker... ele casou, a tia May morreu (finalmente) e mesmo ruim, as coisas andava pra frente na vida do amigo da vizinhança.

Aí, Quesada ataca! E apaga esses 30 anos de evolução sem dó nem piedade.

Não é segredo pra ninguém que ele sempre tentou separar o casal Parker/MJ. Mas fazer um pacto com o capeta (ele mesmo, Mephisto em pessoa!!!!) pra ressucitar a véia May. O Preço? Antes fosse sua alma imortal. Em troca da vida da Tia May, tudo que se sabe do Homem Aranha deixa de existir. Ele nunca casou, o Duende Verde nunca morreu, ele nunca revelou sua identidade durante a Guerra Civil...sabe-se lá o que mais foi desfeito!

E agora me pergunto.... como ficam os personagens que rodeiam o Aranha? Efeito Borboleta é inevitável... sem a revelação da identdade do cabeça de teia na TV, durante a Guerra Civil (ponto importante para convencer muitos heróis a se registrarem) como se desencadaram os eventos a partir desse fato?

E quando perguntaram para ele se essa era mais uma cagada que seria revertida e tal, ele disse que a Marve é uma democracia e que os leitores votam com seus dólares. Ou seja, se vender, fica assim mesmo.

O que não se pode esquecer é que o que é muito ruim geralmente vende tanto quanto o que é muito bom. Curiosidade mórbida mesmo!!!!

Antes, esse tipo de coisa só acontecia na DC.... será que perdemos de vez a esperança de um universo coeso no mundo dos quadrinhos?

PS: Lembrando que Quesada foi o carinha que deu o nome de "James" para o Wolverine. Cadê o Stan Lee, que não salva nossos queridos heróis????

EXCELSIOR!

Dia do Quadrinho Nacional

É... amanhã, dia 31.01, não é só o dia da estréia da 4ª temporada do Lost (se bem que só isso já estava bom). É também Dia do Quadrinho Nacional.

Recebi um mail do Bar, comparsa da Krypteia. Leia ai embaixo:

"Dia 31 comemoramos o dia nacional dos quadrinhos...
e gostaria que os
amigos refletissem... Qual quadrinho
é produzido no Brasil?
Por que não temos nada além
de Mônica e Cebolinha???
Não existem desenhistas?
Não existem escritores? Nossas vidas não
são interessantes
para transformarmos em HQ??? Por que não temos
heróis
nacionais?? Por que toda vez que imaginamos alguém lutando
por
nós... transformamos em piada??? Será que não existem
bons
brasileiros? Será que não existem ídolos nacionais???
Nós sempre
seremos terceiro mundo??? Pensem e quem sabe
a gente descobre porque brasileiro não aprendeu
a lutar
pelos seus direitos e achar que quem leva vantagem em tudo
é
que está certo.
Um abraço"

Concordo! Comemorar o dia do Quadrinho Nacional é praticamente uma piada.
Me lembro de um evento de quadrinhos que aconteceu aqui em Santos, no Colégio Canadá em que o pessoal da Fábrica de Quadrinhos falava de um lançamento que eles fariam... uma HQ de futebol. Preciso dizer que não deu certo?

Não vou enganar ninguém tentando passar uma imagem de patriotismo, que todo mundo sabe que eu não tenho, mas brasileiro vestiu a camisa do triunvirato do vagabundo "mulé+carnaval+futebol" e esquece que estamos num país que vai além dessa visão de turista de camisa florida, chapéu de palha, máquina no pescoço e meião até o joelho.

Pelo menos eu gostaria de pensar que sim....

PS: Será que 31.01 é o dia do aniversário da Mônica?!?

sábado, 26 de janeiro de 2008

Em tempo...

Eu queria tanto parar de ouvir "porque fulano está jogando" no BBB.

CLARO QUE FULANO ESTÁ JOGANDO!!!! Não foi pra isso que ele entrou lá????

Que mania, essa de achar que Big Brother significa que todo mundo tem que ser amigo!

Big Brother tem esse nome por eles estarem sendo vigiados o tempo todo. Passou da hora de esclarecer isso...

Dois pesos, duas medidas... mas eles esquecem que também estamos espiando....

Antes de mais nada, SIM, eu assisto Big Brother.

Muita gente vê isso como algo pouco culto, sensacionalismo, perpetuação da burrice... mas dizem isso enquanto assistem o Nelson Rubens, então...

Mas vim falar de outra coisa. Ontem foi definido o líder da 3ª semana do Big Brother 8.

Logo no começo da prova, que consistia em ficar pendurado num tótem, com apoio para os pés, até que restasse apenas um, alguém fez menção de colocar o pé no apoio do tótem de outra pessoa.

Imediatamente, a produção cutucou o Pedro Bial, que abriu o microfone para anunciar que isso não podia fazer. Ou seja, a apresentação das regras do jogo não foi completa.

Durante o tempo todo, e olha que 15 horas é tempo pra caramba, a pentelha da Thalita (garota chata, irritante e fresca, que deve achar que merece algum destaque por ser filha de ex-celebridade) ficou incitando a todos para que desistissem e salvassem a sonsa da Gyselle do paredão. A Globo não se pronunciou. E, a meu ver, se eles desistissem por ter combinado desistir, a resistência de cada um não teria sido testada. Mas parece que isso podia.

O que não podia, e foi feito, foi decidir na sorte, entre os últimos 3 pendurados, quem seria o campeão. Mas porque não podia??? Porque assim deixava de ser um teste de resistência? E porque a Globo deixou eles levarem à cabo a idéia? Não deveria o diretor ter interrompido e dito, " ISSO NÃO PODE!" ? Pois é....

Agora temos que aturar mais uma semana de pentelhação e ataques de estrelismo da ruiva traveca.

PS: talvez ela tenha mesmo alguma proteção por ser filha de pelada do cinema novo....

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Nossos Japoneses são mais brasileiros que os outros

Tem algo arranhando minha garganta já tem uns dias.

Li no Judão que, mesmo tendo promovido um concurso para escolher o mascote do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, que resultou em 200 trabalhos finalistas, a comissão responsável pelas comemorações (que com certeza tem um nome, mas eu não lembro e também não vou parar de escrever pra ir olhar) resolveu dizer que nenhum dos trabalhos alcançou o objetivo. NENHUM!!!!

Dito isso, eles então convocam o homem da taturana-sobrolho, vulgo Maurício de Sousa, para criar o mascote definitivo. Descarta-se todo mundo, deixa-se centenas de pessoas desapontadas e todos eles com aquela sensação de "sou um merda incompetente" e, para salvar o dia, chama-se o carinha que é sinônimo de Quadrinhos (DEUS TENHA PIEDADE DE NÓS!) no Brasil.

O cara topa, trabalha arduamente, afinal se ele é O cara, ele deve ser dedicado... e, para ter certeza de que o que ele está fazendo é bom, pede até ajuda para a esposa, que é japa.

E saiu isso aí, ó...
Agora, vai dizer que nenhum dos 200 selecionados conseguiu ser melhor do que ISSO!?!

Porque não dizer logo de uma vez que escolheram o cara porque ele é o famoso fulano?

A decepção é tão grande, que vocês podem pensar que eu poarticipei do concurso. Eu nem fiquei sabendo dele... mas o desrespeito com quem participou é tão grande, que me sinto pessoalmente ofendido.

E teve gente elogiando, dizendo que eles queriam um traço tipicamente brasileiro.... Se esse é o exemplo do traço tipicamente brasileiro, agradeço à Odin pelas minhas influências tipicamente americanas!!!!

PS: Acabei de imaginar o Ziraldo (que também não é essas coisas, mas é muito melhor que o taturana) dando um pau no Sousa numa luta estilo "Celebrities Death-Match"! hmmmmmm... :)

A quem interessar possa...

Calma... isso não é uma carta de suicídio. Mesmo porque, morrer é a coisa mais estúpida que alguém pode fazer na vida. De forma voluntária, então....

Este é o início. Do que? Sabe-se lá... Mas como é o primeiro post é, definitivamente, o início.

Plagiando Albus Dumbledore, vou usar este espaço como uma penseira virtual.

Se vai sair alguma coisa de bom? Quem sabe. A certeza é de que não será essa minha intenção.

Pensamentos são livres. Eles vêm como querem...bons ou ruins...

A pegadinha é justamente não saber o que virá.

Quer sentar, tomar um café e ler? Fique à vontade.
Ocorreu um erro neste gadget